O Projeto - Natal 2014

Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas
  • Estádio das Dunas

O sonho virou realidade: Natal está na Copa do Mundo

Natal, a Noiva do Sol, é a escolhida pela FIFA como uma das 12 cidades que sediarão a Copa do Mundo de 2014. Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo foram as outras cidades escolhidas pela FIFA.

Tiramos o projeto do papel!

Orçado em cerca de R$ 400 milhões, a Arena das Dunas que receberá quatro jogos da Copa de 2014 teve sua obra iniciada em outubro de 2011, e, após monitoramento da FIFA e muitas especulações de que não seria concluída no tempo necessário, hoje encontra-se em fase adequada, e de acordo com seus gestores, com cerca de 20% das obras finalizadas.

O ministro dos esportes, Aldo Rebelo, visitou o local e afirmou que “Não há dúvidas de que as obras da Arena das Dunas serão entregues dentro do cronograma previsto", até dezembro de 2013, já que Natal não participará mais da Copa das Confederações no ano que vem. "O Governo nunca teve dúvida da capacidade do Rio Grande do Norte de sediar a Copa de 2014", complementou o ministro. Atualmente a obra segue o cronograma. As instalações das estacas começaram em dezembro e devem terminar em maio, em março, iniciarão a montagem das arquibancadas.

A prefeitura oficializou no início do mês de fevereiro deste ano a doação do terreno onde está sendo construída a Arena da Dunas ao governo do Estado. Através da Procuradoria do Estado, o trâmite já foi concretizado e agora o terreno de 143 mil metros quadrados pertence ao Estado.

O projeto é considerado o “mais verde” e “sustentável” entre os projetados para a Copa. Está dentro de conceitos de ecologicamente corretos. Realizará o reaproveitamento de resíduos da obra e aproveitamento de elementos naturais como chuva, vento e energia solar.

Copa: entre construção do estádio e obras acessórias ao complexo, Governo confirma gastos de mais de R$ 2 bilhões. Os investimentos nas obras de infra-estrutura do Rio Grande do Norte para receber a Copa do Mundo de 2014 já somam bilhões, número confirmado pelo secretário estadual de Infra-estrutura (SIN), Dâmocles Trinta.

Além da construção do Complexo Arena das Dunas, o Governo do Estado junto com a iniciativa privada deve acelerar as obras em andamento, garantindo uma melhor estrutura para sediar a Copa.

As obras acessórias que cabem a Secretaria de Infra-estrutura são: prolongamento da Prudente de Morais, da Via Costeira, que vão melhorar o acesso viário ao estádio; o projeto Via Metropolitana, que dará fluxo de transporte aos veículos que vem de Macaíba e do Aeroporto de São Gonçalo e o Pró-transporte, melhorando as condições da zona Norte.

Copa impulsiona economia potiguar

Segmentos de comércio, turismo, imobiliário e de serviços terão ganhos na geração de empregos e renda. A economia do Rio Grande do Norte será remodelada nos próximos cinco anos. Pelo menos essa é a expectativa do setor de comércio e serviço após o anúncio de Natal como sede da Copa do Mundo em 2014.

A criação de uma nova perspectiva econômica antes, durante e depois da Copa animou os empresários natalenses, segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL), Ricardo Abreu. “A cidade muda de patamar com um crescimento significativo (...) Imagine o efeito na preparação, durante a Copa e depois dela”, afirma.

Outro ponto abordado pelo empresário é a valorização da cidade através das obras de infra-estrutura. “As obras de infra-estrutura como o Aeroporto de São Gonçalo e as vias de transporte terão efetivação até 2014, melhorando o desenvolvimento da cidade”, conclui Abreu.

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio), Marcelo Queiroz, também acredita no desenvolvimento de Natal e destaca melhorias no comércio. “Os investimentos serão feitos em todas as áreas para os natalenses e para os milhares de turistas que virão conhecer o Estado”.

“A visibilidade de Natal para todo o mundo, criada com o evento, só proporciona ganhos na economia”, lembra o presidente da Fecomercio.

A criação de novos empreendimentos e as melhorias nas obras de infra-estrutura irão gerar mais empregos e renda, alterando o perfil econômico do Estado.